Fri. Jul 19th, 2024

Pelo menos 115 pessoas morreram e mais de 140 ficaram feridas na noite de sexta-feira num ataque a uma sala de concertos popular perto de Moscovo, o ato de terrorismo mais mortal na capital russa em mais de uma década.

Um ramo do Estado Islâmico assumiu a responsabilidade pelo ataque; As autoridades americanas também atribuíram isso ao ISIS-K, um ramo do grupo activo no Irão e no Afeganistão. As autoridades russas não comentaram a afirmação. As autoridades detiveram pelo menos 11 pessoas, incluindo as quatro que dizem estar directamente envolvidas, mas não identificaram os agressores nem os seus motivos.

Aqui está uma visão mais detalhada do ataque.

Os homens armados entraram no edifício Crocus City Hall, um dos maiores complexos de entretenimento da capital russa, com capacidade para mais de 6.000 pessoas, pouco antes do início de um concerto de rock com lotação esgotada. Armados com fuzis automáticos, começaram a atirar.

Usando explosivos e líquidos inflamáveis, disseram investigadores russos, eles incendiaram o prédio, causando o caos quando as pessoas começaram a correr. O fogo rapidamente consumiu mais de um terço do edifício, espalhando fumaça e causando o desabamento de partes do telhado. O serviço de emergência da Rússia postou um vídeo e fotos após o incêndio mostrando assentos carbonizados e bombeiros trabalhando para remover os destroços.

As autoridades russas disseram que pessoas morreram devido a ferimentos à bala e envenenamento pela fumaça. O serviço de emergência da Rússia disse que muitos dos feridos apresentavam queimaduras.

Pelo menos três helicópteros foram enviados para extinguir o incêndio ou tentar resgatar pessoas do telhado. Os bombeiros só conseguiram conter o fogo na madrugada de sábado; o serviço de emergência disse que foi extinto principalmente por volta das 5h

Os agressores conseguiram fugir do local. Na manhã de sábado, o chefe da principal agência de segurança da Rússia, o FSB, disse que 11 pessoas foram detidas em conexão com o ataque, incluindo “todos os quatro terroristas diretamente envolvidos”.

Havia sinais de que a Rússia tentaria culpar a Ucrânia, apesar da reivindicação de responsabilidade por parte do Estado Islâmico. O FSB afirmou num comunicado que o ataque foi cuidadosamente planeado e que os terroristas tentaram fugir para a Ucrânia.

Um legislador russo tinha dito anteriormente que dois suspeitos de terrorismo tinham sido detidos na região de Bryansk, a sudoeste de Moscovo.

O presidente Vladimir V. Putin, que reivindicou vitória nas eleições presidenciais de domingo, não fez nenhuma declaração direta imediata sobre o ataque. O Kremlin disse que o presidente russo conversou com o seu homólogo bielorrusso, Aleksandr Lukashenko, no sábado, e que os dois aliados “confirmaram a sua disponibilidade para cooperar na luta contra o terrorismo”. A vice-primeira-ministra, Tatyana Golikova, disse que Putin expressou esperança na recuperação dos feridos e gratidão aos médicos que os tratam.

O ataque abalou a sensação de relativa segurança dos moscovitas ao longo da última década, trazendo de volta memórias de ataques que obscureceram a vida na capital russa na década de 2000.

Source link

By NAIS

THE NAIS IS OFFICIAL EDITOR ON NAIS NEWS

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *