Tue. May 28th, 2024

A Segurança Social espanhola atingiu um novo máximo na sua história depois de ganhar 62.573 afiliados estrangeiros durante o mês de março de 2024. O número total sobe assim para um total de 2.734.119 contribuintes de outros países, o que representa 13,1% do emprego total.

Do total de afiliados estrangeiros, mais da metade são homens, 55%, enquanto o restante são mulheres. 32,4% provêm de países da União Europeia, o que representa 884.882 e o restante provém de países terceiros, com 1.849.236. Os maiores grupos de pessoas empregadas são provenientes da Roménia (340.519), Marrocos (337.490), Colômbia (189.024), Itália (181.143), Venezuela (150.984) e China (114.671).

O Ministério da Inclusão, Segurança Social e Migrações do Governo de Espanha divulgou hoje os dados dos últimos 12 meses sobre a filiação média dos trabalhadores de outros países e a filiação média aumentou 8,2%, depois de somar 20.8.231 ocupados.

Aumento do trabalho autônomo estrangeiro

Por outro lado, o regime dos trabalhadores independentes (RETA) contabilizou 441.594 afiliados estrangeiros em março, o que reflete um aumento de 7,1% face a fevereiro e de 1,3% face ao ano anterior. Do grupo de trabalhadores independentes, a maioria vem da China (64.318), seguida da Roménia (48.253), Itália (38.995), Marrocos (28.637) e Reino Unido (26.125).

A Segurança Social detalha ainda que, até março, havia 67.846 filiados da Ucrânia, mais 20.587 do que em janeiro de 2022, mês anterior ao impacto da guerra. Em termos corrigidos de sazonalidade, o número de filiais estrangeiras é de 2,78 milhões, depois de adicionar 23.388 trabalhadores em Março, marcando o nível mais elevado de contribuintes de origem estrangeira. Segundo este cálculo ajustado, desde Fevereiro de 2020 o sistema registou um aumento de mais de 596.052 trabalhadores de outros países.

READ MORE : Órgão propõe ajustar taxa bancária à evolução das taxas ou crédito às PME

Afiliados por regimes

Relativamente aos regimes, 83,7% estão filiados no regime geral, com quase 2,29 milhões de trabalhadores, valor que aumentou 2,5% face a fevereiro, com aumentos em todos os setores de atividade. Destacam-se os aumentos nas atividades das organizações e organismos extraterritoriais (28,75%), na hotelaria (26,75%), na agricultura (24,4%) e na construção (20,66%).

Por outro lado, destacam-se os aumentos registados no regime especial de agregados familiares (45,4%) e no regime agrícola especial (35,7%). Nos últimos doze meses, destacaram-se a hotelaria (13,9%), o fornecimento de energia elétrica (11,1%), as atividades de saúde (10,9%), o comércio (10,7%), as atividades administrativas (10,7%), as atividades financeiras (10,3%) e atividades artísticas, recreativas e de entretenimento (10,1%).

By NAIS

THE NAIS IS OFFICIAL EDITOR ON NAIS NEWS

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *