Sat. Jun 15th, 2024

Um homem de 54 anos ficou detido em Portugal durante 17 anos. A polícia prendeu quatro pessoas por supostamente forçá-lo a viver como escravo em Braganga, norte do país.

A polícia portuguesa confirmou a detenção na quarta-feira num comunicado, afirmando que o homem detido foi submetido a severas torturas mentais e físicas. Além disso, ele foi submetido a torturas trabalhistas por muitos anos.

Follow Google News to get the latest news From Nais News Follow Google News to get the latest news From Nais News

Os quatro acusados ​​’contratavam’ o homem para trabalhar em outras fazendas.

Tortura por duas décadas

O detido tem fraqueza mental e ninguém da sua família. Embora tenha sido obrigado a trabalhar durante duas décadas, não recebeu qualquer remuneração em troca. O acusado também tinha controle total sobre seus movimentos.

Todos os seus papéis e documentos importantes também foram mantidos com o acusado, disse a polícia.
A polícia acrescentou: “Ele vivia em condições muito precárias, passando as noites numa van… sem padrão mínimo de vida, sem cuidados de saúde, comendo comida ruim. Mesmo depois de sofrer um acidente grave, o acusado nunca o tratou.

A tortura prolongada prejudicou a mobilidade do detido.

Ele teria escapado de lá e agora está recebendo tratamento especial, disse a polícia.
A polícia não informou a que país pertencem os acusados. Todos eles têm entre 37 e 44 anos. Após a sua detenção, serão interrogados perante um juiz sob a acusação de tráfico de seres humanos, escravatura e fraude.

Tráfico de seres humanos em Portugal

Entretanto, o tráfico de seres humanos e o abuso laboral estão a aumentar em Portugal, particularmente no sector agrícola do país.

Os casos de migrantes pobres que trabalham em diversas explorações agrícolas sem remuneração também vieram à tona nos últimos tempos.
Em Novembro do ano passado, a polícia invadiu centenas de explorações agrícolas na região sul do Alentejo, em Portugal. 28 pessoas foram presas por tráfico de pessoas e tortura laboral.

Entre 2016 e 2020, as autoridades portuguesas identificaram um total de 1.152 pessoas como vítimas de tráfico de seres humanos, segundo o Conselho da Europa em junho de 2022. Na altura, a organização informou ainda que o número de vítimas de tráfico de seres humanos identificadas em Portugal era inferior ao número de investigações, processos e punições.

By NAIS

THE NAIS IS OFFICIAL EDITOR ON NAIS NEWS

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *