Fri. Feb 23rd, 2024

A Comissão Federal de Comunicações proibiu na quinta-feira chamadas automáticas indesejadas geradas por inteligência artificial, em meio a preocupações crescentes com a desinformação eleitoral e a fraude ao consumidor facilitada pela tecnologia.

A decisão unânime da FCC citou uma lei de três décadas que visa restringir chamadas telefônicas indesejadas, esclarecendo que chamadas de spam geradas por IA também são ilegais. Ao fazer isso, a agência disse que expandiu a capacidade dos estados de processar os criadores de chamadas automáticas de spam não solicitadas.

“Parece algo de um futuro distante, mas já está aqui”, disse a presidente da FCC, Jessica Rosenworcel, em comunicado. “Maus atores estão usando vozes geradas por IA em chamadas automáticas não solicitadas para extorquir familiares vulneráveis, imitar celebridades e desinformar os eleitores.”

As preocupações sobre a utilização da IA ​​para replicar as vozes e imagens de políticos e celebridades aumentaram nos últimos meses, à medida que a tecnologia para recriar personas descolou – especialmente antes das eleições presidenciais dos EUA, em Novembro.

Essas preocupações vieram à tona no final do mês passado, quando milhares de eleitores receberam uma chamada automática não solicitada de uma voz falsa do presidente Biden, instruindo os eleitores a se absterem de votar nas primeiras primárias da temporada eleitoral. O gabinete do procurador-geral do estado anunciou esta semana que abriu uma investigação criminal sobre uma empresa com sede no Texas que acredita estar por trás da chamada automática. O identificador de chamadas foi falsificado para fazer parecer que as ligações vinham da ex-presidente do Partido Democrata em New Hampshire.

A IA também tem sido usada para criar vídeos e anúncios falsos que imitam vozes e imagens de celebridades e políticos. Isso inclui vídeos falsos e não aprovados do ator Tom Hanks promovendo planos odontológicos e um com conteúdo sexualmente explícito da cantora Taylor Swift.

Os legisladores pediram legislação para proibir falsificações profundas de IA em anúncios políticos, mas nenhum projeto de lei ganhou força no Congresso. No vácuo da legislação federal, mais de uma dúzia de estados aprovaram leis que restringem o uso de IA em anúncios políticos.

By NAIS

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *